Promove
38 3722-2600 | 38 98404-8589

Porque você precisa se cuidar!

Mês do Outubro rosa

 

O que é?

Outubro Rosa é uma campanha anual de conscientização que tem o objetivo de alertar as mulheres e a sociedade sobre a importância da prevenção e o diagnóstico precoce do câncer de mama e mais recentemente, o câncer de colo de útero.

Essas ações visam também a disseminação de dados preventivos que ressaltam a importância de olhar com atenção para a saúde, além de lutar por direitos como o atendimento médico e o suporte emocional necessário, que garante um tratamento de qualidade e mais humanizado.

Durante esse mês, são diversas as instituições que abordam o tema para encorajar mulheres a realizarem seus exames e muitas até os disponibilizam. São essas iniciativas essenciais que ajudam na prevenção, já que os estágios iniciais da doença é assintomática.

Sobre o câncer de mama

O câncer de mama é um tumor maligno que ataca o tecido mamário e é um dos tipos mais comuns, segundo o Instituto Nacional do Câncer – INCA. Quando ocorre uma alteração de apenas alguns trecos das moléculas de DNA, ele se desenvolve e causa uma multiplicação das células anormais que geram o cisto.

A prevenção do câncer de mama pode ser dividida em primária e secundária: a primeira envolve a adoção de hábitos saudáveis, e a segunda diz respeito a realização de exames de rastreamento, a fim de fazer o diagnóstico precoce.

 

Sobre o câncer de colo de útero

O câncer de colo de útero é o terceiro tumor maligno mais frequente nas mulheres e a causa de morte entre a população feminina no Brasil. É causado pela infecção persistente do papilomavírus humano (HPV), principalmente por seus subtipos chamados de oncogênicos. “Além disso, outros fatores de risco associados são: início precoce da atividade sexual, múltiplos parceiros, histórico de verrugas genitais, tabagismo e pacientes com doenças imunossupressoras”, alerta o ginecologista José Moura, do Hospital da Mulher Anchieta.

A infecção por HPV é bastante frequente e não evolui para a doença na maioria das vezes, sendo combatida pelo sistema imunológico do paciente. Mas, quando há alterações celulares, os casos evoluem para o câncer.

As melhores prevenções são: o uso de preservativo durante as relações sexuais para diminuir o risco de transmissão, o uso da vacina contra o HPV, indicada para meninas de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos, além de pessoas que vivem com HIV e indivíduos transplantados na faixa etária de 9 a 26 anos. Lembrando que a vacinação é preventiva, não sendo eficaz contra infecções ou lesões por HPV já existentes. Além da realização periódica do exame preventivo, o Papanicolau, feito em mulheres de 25 a 64 anos de idade que já tiveram relação sexual.


Publicada em: 05/10/2020
Tags: